Entendendo Jesus e suas Hipérboles

Entendendo Jesus e suas Hipérboles

 

Uma grande multidão ia acompanhando Jesus; este, voltando-se para ela, disse: “Se alguém vem a mim e ama o seu pai, sua mãe, sua mulher, seus filhos, seus irmãos e irmãs, e até sua própria vida mais do que a mim, não pode ser meu discípulo. E aquele que não carrega sua cruz e não me segue não pode ser meu discípulo. – Lucas 14:25-27

Jesus freqüentemente usava hipérboles em seus ensinamentos.

“Hipérbole” pode ser definido como uma figura de linguagem que faz uso do exagero para enfatizar fortemente um ponto que se está tentando fazer.

Afirmações hiperbólicas não costumam ser tomadas literalmente. Assim, eles precisam ser interpretados à luz do ponto que está tentando ser feito.

Nos nossos versos de hoje, o ponto que Jesus está tentando fazer é que o discipulado vem primeiro.

Jesus não está literalmente dizendo que se deve odiar pai e mãe, esposa e filhos, irmãos e irmãs, ou mesmo a própria vida para ser um bom discípulo. Em vez disso, ele está dizendo que nada deve vir antes de ser seu discípulo.

Se um parente pudesse de alguma forma se interpor entre uma pessoa e um discipulado, então o discipulado deveria vir em primeiro lugar, não que alguém devesse literalmente odiar a pessoa. Afinal de contas, foi o próprio Jesus quem disse que devemos amar nossos inimigos (Mateus 5:44).

Da mesma forma, o ponto que Jesus faz ao carregar a cruz também é hiperbólico. Ele não está dizendo que cada discípulo deve literalmente carregar o instrumento de sua própria morte, como o próprio Jesus faria, mas que nada deve vir antes do discipulado.

Levar a cruz, na linguagem de Jesus, seria suportar as dificuldades naturais em se decidir ser discípulo. Então, novamente, o discipulado deve vir primeiro. Nesse caso, deve-se de bom grado ir até a morte, mesmo carregando o instrumento da morte no processo.

Ser um discípulo de Jesus é a coisa mais importante que se pode fazer na vida.

Não é de surpreender, portanto, que Jesus usasse hipérboles para ressaltar o ponto.

Isso nos força a questionar nossas próprias prioridades. Existe alguma coisa antes do discipulado em nossas próprias vidas?

Vamos refletir sobre isso.

Oração

Senhor Jesus, eu quero ser teu discípulo e enfrentar todas as dificuldades e oposições por amor do Teu nome. Que eu possa compreender as hipérboles, e perceber o real significado do texto, que é viver uma vida que depende inteiramente de Ti. Em nome de Jesus, amém!